segunda-feira, 12 de maio de 2008

Bacalhau à Zé do Pipo



Este é um dos pratos de referência da nossa gastronomia.
A história que se conta, é que este bacalhau foi criado por um homem do Porto, dono de uma casa de pasto a quem todos chamavam de Zé do pipo. Não sei se a história é verdadeira ou não mas posso dizer-vos e com todas as letras que este prato é uma delícia.  Exige apenas três coisas, lombo de bacalhau de excelente qualidade, maionese caseira e puré de batata também caseiro.
Já comi este bacalhau em restaurantes, onde o serviram com maionese de frasco e sinceramente acho uma pena que o façam assim, pois não corresponde á receita tradicional e o sabor não é o mesmo.
Esta receita é do livro Cozinha tradicional portuguesa, a minha bíblia da boa mesa portuguesa.




Ingredientes:( 4 pessoas )
4 postas do lombo
1 lt de leite
2 cebolas médias
4 colheres de sopa de azeite
1 folha de louro
Sal e pimenta a gosto
Maionese feita com 2 gemas e 4 dl de azeite
1,5 kg de batatas
Leite e manteiga para o puré
Azeitonas pretas para decorar ( facultativo)

Preparação:
Para demolhar o bacalhau, passe-o primeiro por água em abundância para tirar o excesso de sal. Ponha o bacalhau dentro de um recipiente grande com água suficiente para cobrir o bacalhau totalmente. Mude a água todos os dias se possível duas vezes ao dia durante 3 a 4 dias.
Depois do bacalhau demolhado leve-o a cozer no leite. Quando o leite ferver reduza o lume e deixe cozer em lume brando durante uns minutos até estar pronto. Pique as cebolas e leve ao lume com o azeite, a folha de louro sal e pimenta a gosto e um pouco do leite de cozer o bacalhau, a cebola deve ficar branca e macia, não loura.
Depois do bacalhau cozido ponha as postas numa travessa de ir ao forno de preferência de barro, ponha a mistura de cebola por cima e cubra o bacalhau totalmente com a maionese.
Para fazer a maionese, ponha numa tigela as gemas desfeitas com umas gotas de sumo de limão, vá juntando o azeite quase gota a gota às gemas, mexendo sem parar. Conforme as gemas vão ganhando consistência pode juntar mais e mais quantidade de azeite, mexendo sem parar até acabar o azeite, tempere com sal fino, ( se precisar de descansar a mão, pare de mexer e pare de juntar azeite por uns segundos, quando juntar azeite novamente tem que mexer sem parar, para a maionese não talhar).
Para fazer o puré, ponha as batatas a cozer em água e sal. Quando estiverem cozidas, passe-as pelo passe-vite e leve ao lume novamente, junte um bom pedaço de manteiga e leite e mexa, se vir que o puré está seco, junte mais leite até estar macio mas sem deixar de ter uma certa consistência.
Ponha o puré à volta das postas de bacalhau, pode fazer isso com um bico de pasteleiro, eu não fiz porque não tenho um suficientemente largo.
Leve ao forno pré-aquecido a 220ºsó até alourar.
Decore com azeitonas pretas se gostar e sirva assim simples com uma salada verde.


Print Friendly and PDF

21 comentários:

pipoka disse...

É a minha forma favorita de cozinhar bacalhau...imagina que tenho uma receita para publicar desde o Natal...já estava um bocado esquecida!

bjs

Eliana Scaramal disse...

Essa creio que seja a receita mas famosa de bacalhau, e é realmente uma delícia!

Marcia disse...

Tradicional e maravilhoso! É um das receitas com bacalhau que mais gosto. Bjs

Nana disse...

Hummm, deve ser maravilhoso!!
Bjs

Marizé disse...

Este prato é de facto uma pérola da nossa gastronomia.

Bj

Luciana Macêdo disse...

Entre todas as receitas esta é campeã.
Bjs!

Filipa disse...

É das receitas de bacalhau que mais adoro!

Beijinhos

Migas disse...

És cá da minhas. Bacalhau à Zé do Pipo é com maionese caseira. É também assim que o faço, apesar de não ter feito muitas vezes. Esta foto, às 6h da tarde e depois de ter comido apenas umas sandocha à pressa, é pecaminosa. E isso não se faz porque não tenho bacalhau aqui...:o) Fiquei com água na boca.

Beijos

P.S. Espero que a tua caminhada corra pelo melhor, da próxima vez que fores a Fátima. Mas cuidado! Muito cuidado que realmente a caminhada não é só de fé, tem também uma boa dose de risco, a ver pelas notícias!

risonha disse...

o meu marido, que é o super fã de bacalhau, adora bacalhau á Zé do Pipo e eu acho que nunca fiz... tenho receio de não saber fazer bem a maionese caseira.
mas juro que um dia tento.

cupido disse...

É efectivamente das melhores formas de preparar bacalhau.

claudia disse...

Eu adoro este bacalhau. Não o faço há anos...séculos! Obrigada pela ideia. O teu tem um excelente aspecto!

Larissa disse...

Ai, amiga, fiquei querendo conhecer a Eluna! Tô imaginando uma bola fofa de pelo, toda linda! Que vontade de fazer um carinho... Pois é, temos bastante em comum! Acho tão interessante o fato de outras pessoas de outros tantos lugares terem tamanha afinidade, sintonia... Aliás, qualquer dia desses eu coloco um post por lá falando de sintonia, pois várias amigas blogueiras falam sobre isso comigo. Um beijo imenso para ti!

Larissa disse...

Ah, já ia esquecendo!
Esse final de semana eu fiz duas receitas com bacalhau aqui em casa, o Espirtual e um risoto.
Estamos ou não em plena sintonia? rsrs bjs

Larissa disse...

Juro que é o último, mas preciso te dezer que indiquei seu cantinho para receber o mimo também. Tá lá no Trivial Básico! beijos

monica disse...

Pipoka, agora é que eu digo que andamos mesmo em sintonia. Bjinhos

Eliana, tem razão é mesmo uma referencia da nossa cozinha. Bjinhos

Marcia, é uma das minhas preferidas também. Bjinhos

Nana, tem que experimentar. Bjinhos

Marizé, uma receita, para nos deixar a nós portugueses, orgulhosos. Bjinhos

Luciana macêdo, concordo com você. bjinhos

Filipa, também eu, é uma delícia. Bjinhos

Migas, desculpas-me não desculpas?
Acredito que ás vezes seja complicado estar num país diferente, sem as coisas boas de portugal. Deve dar uma vontade enorme de comer todos aqueles pratos típicos que mais gostámos, porque já sabes como é quando não podemos ter uma coisa, com mais vontade ficamos de a ter. Quando vens cá desforras-te concerteza.
Quanto à ida a Fátima, tens razão hà sempre um certo risco envolvido. Mas o truque é não pensar muito nisso e tomar certos cuidados. Espero que para a próxima consiga chegar lá. Bjinhos

Cupido, confirmo a 100%.


Claudia, obrigada e bjinhos

Larissa, estamos mesmo em sintonia o que é bom sinal, é sinal de empatia. A Eluna é como lhe disse uma bola de pêlo grande, trapalhona e brincalhona e uma companheira no nosso dia a dia. Já faz parte da família.
Vou passar no trivial básico agora, depois eu te falo. Bjinhos

Ps. Agradeço desde já o miminho, obrigada, bjinhos

janeca disse...

É assim que mais gosto do bacalhau,bela receitinha!!!

bjinho

Natércia disse...

Mónica desculpa lá mas tenho que fazer este teu bacalhau parece que tu não viste o outro teu que eu fiz o da Tia Rute que também ficou uma delicia um bjo. Natércia...

Mel L. Ramos Bryar disse...

Adorei saber a história do prato!!!Aqui no Brasil este bacalhau tb é bem conhecido e apreciado!!!bjs

monica disse...

Janeca que bom que gostou. Bjinhos

Natércia, o teu bacalhau á tia Rute ficou lindo, que bom que em tua casa todos gostaram. Bjinhos

Mel, só agora me começo a aperceber do quanto ele é apreciado no Brasil, eu não fazia ideia. Fico muito contente com isso. Bjinhos

Anónimo disse...

ola boa noite.Amanha gostaria de fazer esta receita ,e como queria adiantar trabalho gostaria de saber se posso fazer a maionese umas horinhas antes ...e se talvez o pure pudesse fazer meia horinha mais cedo( como é para muita gente!!) desde ja muito obrigada por todas as receitas maravilhosas que poe ao nosso dispor.
um beijinho

monica Pinto disse...

Olá,
Não sei se a minha resposta ainda vai a tempo mas sim pode fazer tudo mais cedo e montar o prato na hora de ir ao forno. Eu é que agradeço a simpatia!
Beijinhos

UA-16306440-1