sexta-feira, 4 de junho de 2010

Simplesmente pão-de-ló...





Naquele "pic-nic" de burguesas,
Houve uma cousa simplesmente bela,
E que, sem ter história nem grandezas,
Em todo o caso dava uma aguarela.

Foi quando tu, descendo do burrico,
Foste colher, sem imposturas tolas,
A um granzoal azul de grão-de-bico
Um ramalhete rubro de papoulas.

Pouco depois, em cima duns penhascos,
Nós acampámos, inda o sol se via;
E houve talhadas de melão, damascos,
E pão-de-ló molhado em malvasia.


Mas, todo púrpuro a sair da renda
Dos teus dois seios como duas rolas,
Era o supremo encanto da merenda
O ramalhete rubro das papoulas!


Bom fim de semana!


Poema "De tarde" de Cesário Verde








Receita de pão-de-ló de Baião do livro "Festas e comeres do povo português" de Maria de Lourdes Modesto, Afonso Praça, Nuno Calvet



Ingredientes:
24 gemas
6 claras
500 gr. de açúcar
250 gr. de farinha
2 cascas de limão (só o vidrado, a parte branca é amarga)
4 ou 5  pedras de sal

Preparação:
*Forrei uma forma grande de buraco, com papel cavalinho (precisei de 5 folhas).
*Bati as gemas com as claras, o sal, as cascas de limão e o açúcar, até a massa ficar fofa mas ao mesmo tempo com alguma firmeza (no livro isto é explicado assim;" Deixando cair a massa da colher, esta deve fazer um montinho").
*Pré-aqueci o forno a 180º, marca 4 do fogão a gás.
*A seguir tirei as cascas de limão e peneirei a farinha (aos poucos), para cima do creme de ovos, envolvendo-a devagar.
*Levei ao forno a cozer por uma hora.
*Assim que o pão -de-ló começa a ganhar cor, tem que ser coberto ou com papel ( folha A3, a folha A4 é pequena) ou então com papel de alumínio.




Print Friendly and PDF

12 comentários:

Fa disse...

Parabéns! As fotografias estão excelente, assim como a composição gráfica e a associação ao poema. E quanto ao pão-de-ló, com 24 gemas, deverá estar delicioso ... É um prazer visitar o seu blogue. Bjs

Nanda disse...

Bom dia Monica,este pão de ló está com um aspecto delicioso, irei fazer a receita. Os meus parabêns pelo seu blog, está agradável, com boas fotos, e boas receitas que são uma tentação. Bom feriado e boa cozinha.
Beijinhos
Nanda

Isa Lourenço disse...

Simplesmente DELICIOSO!!!!!!

Adoro pão-de-ló e o teu diga-se que ficou de deixar água na boca

Bjocas grandes

isabel disse...

Se o magnífico Cesário Verde tivesse provado este pão-de-ló, reconsideraria o seu poema! Este seria o supremo encanto da merenda e já nem tanto as belas das popoulas!!
Um grande beijinho Mónica e um excelente fim-de-semana!

deny disse...

Monica,mi sembra tutto molto delizioso ed intrigante!!!Bravimmi tutti e due. Buona giornata deny

Trainee de Cozinheira disse...

Lindo, lindo o pão-de-ló, e com poesia e tudo, ficou maravilhoso!!
bjs
Maura

Mariana disse...

Adorei reler o poema e esse pão de ló hummmmmm, deixou-me sem palavras. Beijinhos e bom fim de semana.

moranguita disse...

um bolo que eu adotro apesar de nao o fazer ha anos
mas esta cinco esterlas gosto muito dessa cozinheira
bom fim de semana

Cherry disse...

Que regalo :) Mesmo apetitoso.
Beijinho*

pipoka disse...

E eu já me estava a imaginar no tal piquenique de burguesas, lambuzada num pão-de-ló feito por ti... :(

Vou sentir a tu falta.


bjs

ameixa seca disse...

Ai se o meu pato vira-se pata e pusesse ovos... então é que não ia faltar pão-de-ló :) Ficou maravilhoso!

Fla disse...

Adorei o poeminha, não conhecia.
Delicioso ver as fotos ao final do mesmo.
Beijos

UA-16306440-1