quarta-feira, 21 de julho de 2010

Creme de requeijão




Esta postagem já estava pronta mas acabei de responder aos comentários da postagem sobre o restaurante e achei que devia vir aqui também, agradecer a todos aqueles que passaram por cá para deixarem palavras de incentivo, apoio e entusiasmo!
Obrigada a todos de coração, como devem calcular esta está a ser uma fase de muito desgaste físico e mesmo emocional e de muita expectativa e as vossas palavras positivas são uma alegria para nós. Ontem ao lermos os vossos comentários já noite dentro e depois de um dia muito cansativo, foi como receber uma prenda pelo imenso trabalho que temos tido. E saber que há pessoas que nós nem conhecemos a torcer pelo nosso sucesso é muito mas mesmo muito bom!
Por tudo isto o nosso obrigado e bem-hajam!


Há tanto a descobrir sobre a cozinha portuguesa!
 Eu continuo a ser agradavelmente surpreendida com a quantidade e qualidade das nossas receitas tradicionais. Vivemos num espaço territorial pequeno, muito pequeno mesmo e no entanto tão rico em produtos de qualidade e gentes com engenho e arte que com tão pouco criaram verdadeiras delícias! O caldo verde do Minho, a açorda alentejana, as papas laberças da Beira Alta, a enorme variedade de migas, algumas feitas apenas com pão, ovos, azeite e alhos e um sem fim de receitas "pobres" feitas com tão pouco mas tão cheias de sabor e de tradição.
Nos últimos meses temos visitado algumas zonas do país à descoberta de produtos de qualidade e também de conhecimento, aquele tipo de conhecimento que não vem nos livros, que se aprende cara a cara, conversando e aprendendo com pessoas simples que curiosamente são sempre as mais generosas e disponíveis e sempre as mais sábias. Tivemos a felicidade de encontrar pessoas assim, de as conhecer e de aprender muito com elas. Algumas ensinaram-nos pequenas/grandes coisas de uma forma tão espontânea e natural que depois, quando estávamos sozinhos e conversávamos sobre os acontecimentos do dia, ficávamos pasmos e ao mesmo tempo emocionados com a gente boa que ainda se encontra por aí, coisa cada vez mais rara!...

Creme de requeijão!

Esta receita não é uma receita pobre. Em tempos idos, provavelmente só se cozinhava nas casas burguesas, onde o requeijão, o açúcar e os ovos em grandes quantidades não faltariam com certeza. Hoje em dia, é acima de tudo uma receita saborosíssima, muito simples e que dá para aproveitar o pão do dia anterior!
Este creme pode ser comido morno ou até quente nas estações mais frias e pode ser comido frio agora, nesta altura do ano em que os dias são mais quentes. Seja como for é sempre muito bom!


Da colecção Cozinha Regional Portuguesa da revista Activa de 1997





Ingredientes:
250 gr. de açúcar amarelo
3 colheres de sopa de manteiga amolecida
150 gr. de requeijão
100 gr. de miolo de pão branco de véspera, bem esfarelado
7 gemas
Canela em pó


Preparação:
*Ponha o açúcar num tacho e cubra-o com água (a suficiente para o cobrir, nada mais) e leve ao lume a ferver, até ficar uma calda fraca (quase ponto de pérola).
*Junte o pão à calda e cozinhe durante um minuto mexendo sempre.
*Tire o tacho do lume e deixe arrefecer um pouco.
*Numa taça bata muito bem a manteiga, as gemas e o requeijão previamente passado por um coador de rede fina.
*Junte esta mistura à calda com o pão.
*Leve de novo ao lume médio, mexendo sempre até engrossar e fazer "estrada" no fundo do tacho (ver-se o fundo do tacho, quando se mexe).
*Agora deite o creme em taças ou numa travessa, polvilhe com canela em pó a gosto e delicie-se! Print Friendly and PDF

13 comentários:

Filipa disse...

Tão simples e deve ser delicioso. Realmente a cozinha portuguesa não pára de nos surpreender. Beijinhos e obrigada por partilhar estas maravilhas.

Vânia Costa disse...

A verdade é que há sempre gente boa por aí... E o facto de partilharem os seus saberes connosco deixa-os felizes pois nós continuaremos quando as suas pernas já não poderem caminhar... É bom tamanho interesse pela nossa cultura! :)

O creme de requeijão é fabuloso! :)

Beijinho*

Déia disse...

Adorei a receita e as fotos são lindas :)
Conheci seu blog hoje, mas logo que entrei por aqui já notei o capricho e talento!
Parabéns
bjs

ameixa seca disse...

Há gente boa que é para contrabalançar com a gente ruim :) Nunca comi deste creme mas com a canela por cima... até dá vontade!

nanda disse...

Olá monica,Desde já quero desejar as maiores felicidades e sucesso no seu novo projecto. Só tenho pena de não ser por estas minhas bandas...Quanto a este docinho de colher deve ser uma delicia.
Beijinhos
Nanda

Fatima disse...

Gostei muito da receita e as fotos ficaram lindas!!!
Beijinhos

Cristina disse...

Boa tarde,
Quero felicitar o blog que sigo religiosamente já há algum tempo, e que está no top dos meus preferidos... mesmo verdade (o que não é difícil compreender). Admiro o bom gosto, que se nota desde o mais evidente - como as fotografias, aos pormenores - como a louça, talheres, flores, tecidos, ingredientes seleccionados...
Muito boa sorte para o novo projecto, sinal de iniciativa e empreendedorismo (que tanto se fala nos dias de hoje) e de que o nosso país tanto necessita.
Gostaria só de pedir, se possível, sugestões para aquisição de pratos, jarras... para quem reside em Lisboa/Oeiras.
Obrigada
Cristina Fonseca

moranguita disse...

hum ams que creme tao bom.
pelo emnos os aspecto das fotos deicou-me com uma vontade enorme de fazer
beijinhos

Laranjinha disse...

Humm ... uma delícia por certo.

Um beijinho,

Raspas de Laranja disse...

Pois os passeios pelo nosso país são sempre enriquecedores, e por esse interior, conhecemos gente mesmo boa, com quem se aprende muito, gente simplese com alguns segredos culinarios, quase que fechados a sete chaves.
A tua receita, diz tudo sobre ti.
Simples e com muito saber.
Bjs

Marina disse...

Mais uma receita fabulosa!
Mónica, também tu fazes parte dessa gente boa quando partilhas estas preciosidades!
Um grande beijo e força com o restaurante!
E contrata já um porteiro porque pelo andar da carruagem vamos fazer fila à porta! lol

Bombom disse...

A Cozinha Tradicional Portuguesa tem destas surpresas gostosas, sejam doces ou salgadas. É a criatividade do português que quando "não tem cão, caça com gato". Ou..."na falta de capão, cebola e pão" (Prov. Port.).
Não é o caso da receita que nos ofereces, pois este Doce de Requeijão faz lembrar mais o doce conventual. Deve ser óptimo, a avaliar pelos ingredientes.
Continuação de bons sucessos na concretização do vosso sonho. Hoje vou postar algo direccionado para o PRATOS E TRAVESSAS. Simples, mas com Amizade. Bjs. Bombom

Priscila Beneducci disse...

Que delicia! Parabens

UA-16306440-1