terça-feira, 24 de maio de 2011

Creme de ervilhas de quebrar e poejos





E os resultados da minha visita à feira vão continuar a aparecer por aqui...
Sopa!... Ok, eu sei que estamos em plena primavera, que é suposto deixar as sopas um pouco de lado, ou quem sabe até totalmente de lado. Mas o facto é que algumas das sopas preferidas cá em casa são feitas com vegetais da primavera como as favas e as ervilhas de quebrar. Dão uns purés super cremosos e aveludados e quanto ao sabor nem preciso de dizer nada, certo? A minha sorte é que esta tem sido uma primavera atípica. Nela já couberam dias de sol primaveris, sim senhora, mas também dias de chuva e noites de trovoada.  Dias de calor tórrido que mais pareciam de verão e outros dias de ventos ciclónicos com frio e nuvens a ameaçar temporal. O que eu quero dizer é que no meio desta confusão climatérica, até que não é difícil encaixar umas sopas leves e cremosas... Até porque esta por exemplo, fica óptima até servida morna, com poejos picados por cima. Um fio de natas também não lhe fica nada mal! É uma sopa muito simples, mas quando se tem um monte de ervilhas de quebrar, tenras, fresquíssimas e cuidadas como se fosse da horta aqui de casa, complicar para quê? Eu queria o sabor das ervilhas a dar o mote a esta sopa e apenas um toque de frescura e sabor dos poejos para realçar  o ingrediente principal. A batata deu-lhe corpo e cremosidade, coisa que os meus filhos adoram e a cebola e o alho serviram de base como sempre o fazem em muitos pratos salgados.
A par com as favas e os espargos, as ervilhas de quebrar são os meus vegetais preferidos desta estação. São doces, tenras e com um sabor inconfundível. A única coisa de que me arrependo em relação a elas? Não ter comprado mais à senhora que mas vendeu. Nada que não tenha remédio. Esta semana lá irei novamente à feira.



















Ingredientes: 4 pessoas
100 g. de ervilhas de quebrar (são muito leves, 100 g. são bastantes)
1 cebola
15 folhinhas de poejos (sem o caule) que podem ser substituídos por hortelã simples, nesse caso bastam 6 a 7 folhas
2 batatas médias (para dar cremosidade e corpo à sopa) descascadas e cortdas em quartos
1 dente de alho
Sal grosso a gosto
Azeite


Preparação:
*Lave as ervilhas e tire os fios laterais com a ajuda de uma faca.
*Numa panela ponha as batatas cortadas, a cebola cortada em quartos, o alho e as ervilhas de quebrar. Cubra com água, tempere de sal e leve ao lume a cozer.
*Quando os vegetais estiverem praticamente cozidos, junte as folhas de poejos.
*Tire do lume e passse a sopa com a varinha mágica, até ficar cremosa.
*Sirva quente ou morna, com um fio de azeite e um raminho pequeno de poejos, ou então poejos picados.



Print Friendly and PDF

4 comentários:

SarinhaT - No Conforto da Minha Cozinha... disse...

Ficou uma bela sopa. :)

Carla disse...

Mónica,
Esta sopa ficou linda. Lá por casa não há calor que afaste as sopas, quanto mais não seja é refeição predilecta para o jantar de Domingo.
Beijinhos

Célia disse...

Bem cremosa como gosto.

Filipa disse...

Adorei a sopa. Mas as fotos. Ah! As fotos arrebataram-me! Um beijinho

UA-16306440-1