quarta-feira, 1 de junho de 2011

Esparguete com molho de ervilhas natas e Martini





Se eu ( numa crise de demência!) decidisse contar o número de palavras que já escrevi aqui, se calhar percebia porque é que nem sempre as frases surgem no momento exato em que preciso delas. São três anos e três meses de tantas coisas contadas. E tudo por causa da comida.
Hoje podia apenas dizer que, se uma imagem vale por mil palavras, então um conjunto de imagens, valem muito mais. Mas ainda assim, vou desafiar a minha falta de inspiração. Até porque este prato de esparguete merece!
Eu adoro livros de cozinha e ponto. Ok, até aqui nada de novo. Mas esses livros têm que me conquistar não apenas com receitas. Têm que me contar histórias pessoais, revelar memórias e levar-me para outros universos paralelos dos comeres. E se tiverem fotografias, elas devem ser quentes, rústicas e coloridas, tal como a comida é. Esta receita por exemplo, adaptei-a deste livro e dele já eu falei nos primórdios deste blog. Não tem fotografias mas mesmo assim é um dos meus preferidos. Conquistou-me pelo calor de cada palavra e pelas receitas como esta, simples e tão cheias de sabor.
Tudo começou com uma pilha de ervilhas frescas. E eu, que conto sempre com a habilidade italiana para aproveitar da melhor forma vegetais frescos, lá fui trocar ideias com a Anna del Conte. O resultado foi um molho de ervilhas, saboroso, cremoso e adoçado pelo Martini Bianco, que realça ainda mais o sabor também adocicado das ervilhas. É claro que também pode ser feito com ervilhas congeladas, usem o que vos der mais jeito.
O esparguete ou o linguini por serem finas, são as melhores massas para cozinhar com este molho.














Esparguete com molho de ervilhas, natas e Martini
Adaptado da Anna del Conte




Ingredientes: 4 pessoas
400 g. de esparguete
Parmesão
ou
queijo de Seia ralado
Folhinhas de salsa e hortelã

Para o molho:
50 g. de manteiga (de preferência sem sal)
1 cebola média picada finamente
1 colher de chá de sal fino
1 colher de chá de açúcar
225 g, de ervilhas frescas (se não arranjar, pode usar congeladas)
1 colher de sopa de farinha
6 colheres de sopa de Martini bianco
120 ml. de caldo de carne ( um cubo diluído em 120 ml. de água a ferver)
150 ml. de natas
Pimenta preta a gosto








Preparação:

*Se usar ervilhas frescas, coza-as em água durante 5 minutos. As ervilhas congeladas não precisam desta cozedura prévia.
*Num tacho grande, ponha a cebola picada e a manteiga e polvilhe com o açúcar e o sal.
*Deixe refogar até a cebola ficar macia e junte as ervilhas.
*Cozinhe por 1 minuto e junte a farinha, peneirada atravéz de um coador, mexendo sempre para não ganhar grumos.
*Junte o Martini, cozinhe por mais 1 minuto e junte o caldo.
*Tape o tacho, reduza o lume para o mínimo e deixe cozinhar, vigiando até que as ervilhas estejam bem cozidas e bem tenras.
*Por fim junte as natas, mexa, rectifique o sal e junte a pimenta a gosto. Reserve.
*Encha de água uma panela e leve a ferver. As massas devem ser cozidas em bastante água, para que cozinhem sem estarem muito "apertadas".
*Assim que ferver tempere com sal a gosto. Assim que levantar fervura novamente, junte o esparguete.
*Vá empurrando a massa para dentro da água à medida que ela vai amolecendo e assim que estiver toda dentro de água, mexa com um garfo para que os fios de soltem.
*Cozinhe até ficar al dente. Escorra a massa (mas não em demasia), reserve um pouco da água de cozedura, para que possa humedecer o molho caso seja necessário.
*Junte a massa ao tacho com o molho e mexa suavemente para não a partir, mas de forma a que fique bem envolvida.
* Transfira a massa para um prato aquecido e sirva com folhinhas de salsa e hortelã e polvilhada com queijo parmesão ou então queijo de Seia que também fica muito bem. Print Friendly and PDF

13 comentários:

paula MARIANA disse...

E com um post se faz um romance....

beijinhos Mónica e obrigado pela partilha!!

Carla disse...

Mónica,
Não resistiria a este prato. Por ser massa, pela frescura e pelas palavras.
Beijinhos

Filipa disse...

Eu também não resistia. Por ser massa. Por serem ervilha. Por ser quase Verão. Por ser simples. E por muitas outras razões que sei, mas não digo.Um beijinho :)

Marta Benicá disse...

Adorei a receita e o passo a passo. Ficou maravilhoso. Tenha um lindo dia. Beijos, Marta.

Barida disse...

Monica, adorei a receita e gostei mesmo muito das fotografias. esse prato e' uma ternura, e as ervilhas bem verdinhas ficaram mesmo a chamar por mim :) beijinhos

Gina disse...

Monica,
É exatamente esse meu pensamento. Raramente divulgo uma receita simplesmente com poucas palavras, tenho necessidade de contextualizar, de contar as muitas lembranças que um prato nos oferece.
Esse post tem tudo a ver comigo!
Bjs.

Laranjinha disse...

Muito bom. Tudo!
Um beijinho.

Laranjinha disse...

Muito bom. Tudo!
Um beijinho.

annemineli disse...

Merhabalar; çok lezzetli görünüyor.Ellerine sağlık..sevgilerrr..

milai disse...

ola monica!
como previsto no més de agosto vamos,eu emeu marido,a portugal gondomar e naturallemente antes de regressar cria cumprar alguns produtos ,choriços,salpicao,queijos... mas nao sei aonde encontrar.
poderias me conselhar algumas casas que vende produtos de qualidade mesmo se nao for perto nao a probleme!
obrigada!
monica fiz as tripas a moda do porto uma MARAVILHA!!!

monica Pinto disse...

Olá Milai,

Claro que sim! Deixa aqui o teu email e eu envio-te uma lista com os sítios onde podes encontrar bons enchidos e bons queijos portugueses.

Que bom que gostaste das tripas!:)

Beijinhos

milai disse...

ola monica!
ca te deixo o meu email,
carolinadesousa@live.fr
e desde jà obrigada pela tua ajuda.
bisous!

Cozinhar sem Lactose disse...

Gosto muito desse molho! Bem bom!

UA-16306440-1