quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Feira das colheitas de Arouca # Arouca´s harvests fair




Há muito que conheço Arouca. Durante anos seguidos, o aniversário do meu pai (em Abril) era passado na Serra da Freita. Comíamos bons rojões. Íamos ver mais uma vez a Cascata da  Frecha da Mizarela. Visitávamos as Pedras parideiras e não voltávamos para casa, sem antes fazermos uma paragem na Vila para nos abastecermos de doces conventuais.
Mais tarde, visitar Arouca transformou-se numa tradição de Natal. E debaixo do frio rude do Inverno, lá íamos nós ao lindíssimo Convento de Arouca e depois ao jardim, e enregelados, acabávamos por entrar no café de sempre no centro da Vila, onde as bebidas quentes nos reconfortavam e os doces tradicionais nos enchiam os olhos.
Arouca para mim, teve sempre a ver com o Inverno. E quando no Domingo passado a fomos visitar mais uma vez, estranhei a paisagem de início de Outono, ainda com cheirinho a Verão. E que linda paisagem!
Quem no fundo nos levou à Vila novamente, foi o arouquense António Ataíde que nos sugeriu que visitássemos a Feira das Colheitas, uma festa que dura quatro dias e que evidencía tudo de bom que esta terra tem para oferecer. Celebram-se os produtos e comidas locais, a tradição e a cultura, numa iniciativa que demonstra bem o orgulho que estas gentes têm naquilo que é seu e que tão bem dão a conhecer a quem vem de fora.



In english


I know Arouca for a long time. For years, my fathers birthday (in April) was spent at Serra da Freita. We ate delicious Rojões. We would see once more the Cascata da Frecha de Mizarela. We visited the Pedras parideiras and we didn´t return home without first making a stop in town to stock up on conventual sweets.
Later, visiting Arouca became a Christmas tradition and under the hard cold of winter, off we went to the beautiful Monastery of Arouca and then to the garden, and freezing, we would end up entering the coffee shop down town, where hot drinks would comfort us and the traditional sweets would fill our eyes.
Arouca for me was always about Winter. And last Sunday, when we went to visit once more, i couldn´t help being surprised about the early Autumn landscape, still smelling like latte Summer. And what a beautiful landscape it is!
António Ataíde was the arouquense who led us to the village once again. He suggested us to visit the Harvests Fair, a four day celebration that shows all the wonderful things this land has to offer. It celebrates the local products and delicious food, the traditions and culture, in an initiative that clearly demonstrates the pride these people have in they´r own things, things they so kindly show and share with all the foreigners who visit them.



















Os doces conventuais
Conventual sweets



Roscas e Pedras parideiras (todos os doces são da casa, Manuel da Silva Bastos).
All these sweets are from the label, Manuel da Silva bastos.




Doce de ovos





Roscas, Pedras parideiras, Morcela doce e Charutos







A chega de bois, cujas fotos foram gentilmente cedidas por António Ataíde.
The bulls fight, which photos were kindly provided by António Ataíde.













Print Friendly and PDF

4 comentários:

Pami Sami disse...

Adorei as tuas fotos Mónica! Sempre me vais trazendo um bocadinho de Portugal :)
Arouca faz-me lembrar o Verão, o calor, os passeios em família...
Essa feira não conhecia, mas fiquei com vontade de ir até lá!
Bj*

Sarinha disse...

Que fotos lindas. São inspiradoras. Bjs

Ondina Maria disse...

Fiquei de olhos presos nas morcelas doces, nham, nham!

Bombom disse...

Obrigada, Mónica por partilhares connosco todas estas maravilhas, raramente divulgadas nos jornais e telejornais.
Adoro Feiras e Mercados. Acho que me ficou de miúda e nunca deixarei de gostar! A animação, o folclore, os aromas, os sabores diferentes, as pessoas, a música...
Gostei muito desta "reportagem". Parabéns! Bjs. Bombom

UA-16306440-1